Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Sr. Ministro, preciso de ajuda...

Terça-feira, 27.03.12

"Mãe, estou cheio de fome..."

"Cala-te que a Secretaria de Estado da Cultura deixa-nos entrar de borla nos museus..."

 

A notícia do JN diz assim...

 

"Os desempregados podem, a partir desta terça-feira, Dia Mundial do Teatro, entrar gratuitamente nos museus, monumentos e palácios tutelados pelo governo e ter descontos para espetáculos nos teatros nacionais.

A Secretaria de Estado da Cultura (SEC) pretende, com esta medida, que as pessoas que têm hábitos culturais não tenham "o seu acesso à cultura limitado por se encontrarem numa situação de desemprego".

Desta forma, os desempregados passam a entrar gratuitamente nos museus, monumentos e palácios tutelados pela SEC.

No caso da rede dos museus nacionais, conta com 28 espalhados por todo o país e mais cinco palácios nacionais sob a tutela direta do Instituto dos Museus e da Conservação.

Os desempregados passam ainda a ter descontos nos Teatros Nacionais, Cinemateca e Companhia Nacional de Bailado (CNB), limitados a um número máximo por sessão definido pelos próprios organismos.

Para entrar na Cinemateca, uma pessoa em situação de desemprego passa a pagar um bilhete com valor fixo de 1,35 euros, enquanto que seis euros é quanto lhe vai custar o preço fixo para entrar no Teatro Nacional D. Maria II."

 

A sério? Acham mesmo que este é o principal problema de um desempregado??? Não poder ir ao museu??? Ou ao teatro??? E o não ter dinheiro para colocar comida na mesa, não ter dinheiro para pagar a renda, não poder dar aos filhos o que eles querem? O não ter subsídio de desemprego porque o antigo patrão nem descontos fazia?

 

Acho bem que criem hábitos de cultura no povo (porque a generalidade das pessoas não tem esses mesmos hábitos) mas por amor da Santa, esta notícia parece quase anedótica...

 

E já agora, então e aquela faixa do Zé Povo, aqueles que por enquanto lhes chamam classe média (mas que de média não têm grande coisa), que lutam todos os meses para pagar e cumprir com as obrigações (e que a esforço conseguem mesmo que fiquem quase a zeros no fim do mês), não têm direito a descontos?

 

Enfim...é este o povo que temos...Saudações Eestianas...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por E esta hein às 13:20


4 comentários

De Inês a 27.03.2012 às 17:30

Really?? Enfim...

De Carlos Fragata a 28.03.2012 às 03:33

Peraí...
E para mim, que estou desempregado e, além de hábitos culturais, também tenho - imagine-se - hábitos alimentares?... não há desconto?

Porta-te mal.

De E esta hein a 28.03.2012 às 14:31

É o país que temos meus caros...Mas também agora é rezar para que haja uma exposição sobre alimentos e já podes ir lá ver comida...Os olhos também comem não?!

Beijinhos e abraços aos dois...

De E Vasconcelos a 15.01.2013 às 12:14

Concordo plenamente com o argumento, e claro que esta jogada é um bocado de areia para os olhos,no entanto nao é areia da má. Há muitos paises onde os desempregrados teem descontos em aceder cultura e ginásios por exemplo. E isso faz bem as pessoas que teem mais tempo livre.

Obrigado.

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2012

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031





comentários recentes

  • Viviane Figueiredo

    Eu quero que você morra de prisão de ventre. Esgas...

  • Viviane Figueiredo

    VAI SE FODER VAI TOMAR NO CÚ ! NUNCA MAIS FALE DOS...

  • Carlos Fragata

    Este "Munta Bein" foi um comentário do teu tio mai...

  • claudio

    VOCÊ É UM GRANDE IDIOTA! O SEU BLOG É MUITO RUIM /...

  • E Vasconcelos

    Concordo plenamente com o argumento, e claro que e...

  • tony

    Bom fail....o vegeta não era o ricardo spinola. O ...

  • Anónimo

    Achei uns exageros nas suas opiniões .... eles não...

  • Anónimo

    amo o jordan knigth e tambem gostava muito do grup...

  • carabinas

    Ele há com cada história!

  • E esta hein

    É o país que temos meus caros...Mas também agora é...